Ouvir, criar e tocar música são atividade que proporcionam inúmeros benefícios para os idosos, funcionando como formas de prevenção e/ou promoção de saúde. Para que se consiga esses efeitos, no entanto, é necessário que essas atividades sejam mediadas por um profissional musicoterapeuta, aquele que utiliza a música como terapia. Nessas condições, o estimulo à prática musical do idoso ocorre a partir das suas possibilidades físicas e intelectuais e considera todo o seu histórico musical.

Dentre outros benefícios, o tratamento musicoterápico com idosos pode contribuir para a diminuição da dor, para a socialização (caso seja realizado em grupo), para estimular a fala e os movimentos corporais, e para a preservação da memória. Nesse último caso, o trabalho terapêutico possibilita o resgate de memórias afetivas por meio das músicas que fazem parte da história do paciente. Esse benefício é muito bem ilustrado em uma cena da animação Coco – a vida é uma festa, quando Mama Coco/Inês, bisavó do personagem principal, que já não interage com a família e pouco se lembra das coisas, pessoas e acontecimentos, consegue recordar da canção que seu pai compôs para ela quando criança.

Confira o vídeo: