Desde a década de 1990 a experiência de músicos brasileiros na literatura vem se popularizando e ganhando destaque, principalmente após o reconhecimento de suas obras por prêmios de grande relevância nacional, como é o caso do Prêmio Jabuti de literatura. Atualmente na 62º edição, o prêmio Jabuti se caracteriza por sua abrangência pois, além de premiar autores, reconhece a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na produção e criação de livros.

Nesse contexto, a lista a seguir apresenta 4 músicos escritores que tiveram obras vencedoras em categorias da premiação.


Chico Buarque pelos livros Estorvo; Budapeste; e Leite derramado – 1992; 2002; 2010.

 

Além de compositor de renome, Chico Buarque foi vencedor do prêmio Jabuti por três vezes na categoria livro do ano. Os livros premiados foram: Estorvo em 1992, Budapeste em 2004 e Leite Derramado em 2010.


Arnaldo Antunes pelo livro As coisas – 1992

Com mais de vinte livros publicados, o compositor Arnaldo Antunes ganhou destaque literário no ano de 1993 quando o seu livro As coisas foi vencedor do prêmio Jabuti na categoria Poesia. Nos 42 poemas da obra o autor brinca com as palavras e apresenta, de forma delicada e bastante reflexiva, as coisas do cotidiano como o mar, as cores, a luz, as árvores, a ponte, o céu e o tempo. O livro, que já está na sua nona edição, foi ilustrado pela filha do autor, Rosa Mureau Antunes, e é indicado para todos os públicos.

Confira o poema musicado que dá nome ao livro:

https://www.youtube.com/watch?v=f6zbNzazCMs

 

 

 

 

 

 


Gabriel o Pensador pelo livro Um garoto chamado Rorbeto – 2006

Ganhador do prêmio Jabuti de 2006 na categoria livro infantil, a obra escrita por Gabriel o Pensador e ilustrada por Daniel Bueno trata de temas delicados como diferenças, inclusão e analfabetismo de forma bem simples. A história do garoto Rorbeto é narrada em terceira pessoa e na forma de versos, o que torna o livro ainda mais divertido. Os pais de Rorberto não sabem ler nem escrever e, por isso, acabam registrando o menino com o nome “errado”. Outra peculiaridade do personagem é que ele possui 6 dedos na mão direita e, por isso, sempre a esconde dentro de um saco plástico. Ao longo da história, Rorbeto aprende a lidar com as suas diferenças. Apesar de infantil, o livro é uma boa leitura para todos os públicos.

 

 

 

 

 

 


Fernanda Takai pelo livro O cabelo da menina – 2017

Incluída no ano de 2015, a categoria Infantil Digital abrange conteúdos para o público infantil que combinam literatura e elementos multimídia interativos. Na sua terceira edição, a cantora Fernanda Takai foi premiada pelo livro O cabelo da menina que integra o projeto Itaú leia para uma criança. Por se tratar de uma obra multimidia, a história é sonorizada e ilustrada de uma forma bem peculiar. O cabelo da menina narra a história de uma garotinha que acorda com o cabelo despenteado e decide ir pra escola assim mesmo. Essa atitude acaba trazendo mudanças na vida da professora e dos colegas de classe. Além de efeitos sonoros especiais, a história também ganhou música original, confira: https://www.youtube.com/watch?v=k6L4EB-NzoY&t=48s

 

Acesse a obra de forma gratuita: https://www.euleioparaumacrianca.com.br/historias/o-cabelo-da-menina/